Untitled whis bra stories
  2
  •  
  0
  •   0 comments
Share

gabymatsuoka
gabymatsuoka Community member
Autoplay OFF   •   2 years ago
Após um longo periodo em seu planeta, Whis retorna para a terra trazendo uma inesperada notícia a respeito de Bills, o destruidor. E para o total desespero de Bulma, o anjo oferece uma proposta tentadora a Bra, que não vai só estremecer a família Briefs. Mas como também todo o universo sete...

Se passaram vinte e dois anos desde que o torneio dos doze universos tinha terminado, e depois de todos esses anos, Whis nunca mais havia feito uma única visita ao planeta terra. E não era por falta de vontade, até porque depois de tantos milênios de vida, o anjo do sétimo universo, ainda não tinha se quer encontrado um planeta em toda galáxia. Que possuísse tantas semelhanças assim com o seu planeta natal, tal qual a terra em si possuía. Whis tinha se afeiçoado bastante ao planeta terra, e também nos terráqueos que nela habitavam. Eram tantos adjetivos, e elogios somente para aquele planeta, que Whis não encontrava palavras cabíveis para se expressar, devido a sua grande admiração por aquele lugar. Era muito proveitoso saber que existia alguma coisa assim como o planeta terra, em seu sétimo universo. Os elogios ao seu universo durante e após o torneio do poder, foram incontáveis. Mas depois de vinte e um anos sem sequer fazer uma única visita a terra, tudo para ele parecia haver mudado. Sim, por uma ordem superior, Whis fora proibido de visitar sua querida e amada terra. Ele não tinha mais o direito de ter seus amigos, convívio social, a ter uma vida. Além das suas obrigações como anjo da guarda do sétimo universo, Whis era obrigado a conviver apenas com a mais absoluta solidão. Seus irmãos, Whis não conseguia visitar mais com tanta freqüência, e para completar sua sorte Bills o destruidor havia falecido, isso já fazia algum tempinho. E mesmo que por meios tortos, o felino era sua única companhia, no qual ele ainda poderia desfrutar, e que agora não mais existia. Olhando para o horizonte, sentado no gramado de sua casa. Whis divagava sobre seu futuro, o que ele poderia fazer dali por diante? Dormir? Essa parecia uma de suas únicas opções cabíveis naquele momento. Hibernar até que outro Hakaishin vinhece a surgir no universo sete. Whis suspirou, isso podia vir a demorar muito no final, e esperar que isso vinhece a ocorrer séria como cozinhar pedras. Com esses pensamentos como turbilhão em sua cabeça, o anjo sentiu que uma presença se aproximava de si. Afinal de contas, ele não estava sendo tão sincero assim, Whis não se encontrava tão sozinho, até porque existia outro habitante naquele planetinha em que ele vivia. O anjo sorriu, de forma bem contida. — Algum problema, Whis? — O ser que se locomovia em uma espécie de aquário flutuante, observava o anjo com um semblante preocupado, mas também curioso.  O anjo observou de soslaio o pequeno peixe chamado Oracle Fish, e suspirou novamente. Desanimado, e sem vontade nenhuma de conversar, o anjo pregou seus olhos no chão, olhando para o capim recém cortado por si. Ele se encontrava pensativo, e inquieto, sobre tudo que vinha acontecendo com ele nesse pequeno período de tempo: A morte de Bills, a conversa que teve com seu pai e irmãos. Tudo isso desencadeou uma série de emoções diferentes em Whis, que apesar de não parecer emotivo, dentro do seu intimo sempre ocorria um turbilhão de sensações, e muitas das vezes elas eram nada agradáveis para si. — Sabe, eu estava aqui pensado Oracle Fish, desde que entrei como anjo da guarda do sétimo universo. Não que eu esteja reclamando ou coisa parecida, mas faz alguns milênios que não tenho um único momento de uma verdadeira felicidade. Me parece até, que minha vida se resume apenas nas cores preto e cinza. — Confidenciou Whis, seu olhar calmo, um timbre de voz sereno. Seu olhar por nenhum momento, desgrudou da linha do horizonte. Observar aquela paisagem parecia acalmar sempre muito bem o anjo.  Oracle Fish, por sua vez observava o anjo silenciosamente. De todas as pessoas que foram ou ainda são bem próximas de Whis, Oracle sempre foi o que mais conheceu o anjo, suas atitudes seus gestos, ele conseguia os decifrar completamente. E nas melhores intenções, o peixinho se auto intitulava-se o melhor amigo de Whis, embora o anjo acabesse que discordando desse pequeno detalhe as vezes. Oracle Fish parecia não ligar muito para isso. E no fim, os dois, sempre terminavam uma discussão dando umas boas gargalhadas. — Você está assim por causa da sua última conversa com o Korn, não é? — Oracle Fish indagou-o, de forma rapida. Fazendo Whis se sobressaltar com aquela afirmação inesperada. — Claro que não, né?! Por que você.. — O anjo tentou argumentar, mas acabou se perdendo em suas palavras. Sua boca abriu e se fechou umas duas vezes, mas tudo que saiu dela não passava de um pequeno miado fraco. Afinal de contas, aquilo que Oracle veio a proferir não deixava de ser a mais pura verdade. O peixinho gargalhou logo em seguida, fazendo Whis se irritar consigo mesmo. Ocasionando uma veinha de frustração, levemente sobre a testa do anjo. — Como que não?! Se isso está escrito em toda sua testa. Quer um conselho Whis? Você devia tentar ser menos transparente, as vezes. — Debochou, e Whis apertou seus olhos ouvindo silenciosamente aquelas palavras. Por acaso haveria algum fundo de verdade naquilo tudo? — Até porque, eu sei que aquele Korn vem a considerar você um grande fracote. Você gosta de ser pisoteado pelas pessoas, é isso? Tente ser mais forte Whis, e não deixe mais ninguém te maltratar daquela maneira. — Ralhou, fazendo Whis, sorrir de canto. Quem dera se as coisas fossem assim tão fáceis como o peixe oráculo imaginava. Se ele pudesse ser mais forte, e enfrentasse todos os seus demônios. Talvez as coisas para ele vinhecem a ser bem mais fácies, mas não. Ele escolheu o caminho da dor, e em verdade, ele cogitava que seu destino cruel fora escolhido desde o dia que veio a nascer neste mundo. — Sabe peixe oráculo, eu estava pensado aqui. Já que o Bills faleceu, não encontro mais nenhum motivo para ficar aqui acordado, e se eu fosse dormir, em? — O anjo sorriu. Isso séria bem melhor para mim, eu ficaria livre dos meus problemas. E no mais, eu não tenho mais nenhum Hakaishin para cuidar, e além disso não existi qualquer possibilidade de encontrar um novo destruidor pelos próximos milênios, por isso mesmo. Eu vou é dorm... — Sobre isso, eu acho que devo lhe informar algo de sua importância, antes de você resolver fazer essa grande burrada. — Foi direto, fazendo Whis piscar seus olhos bastante confuso. — Como assim? — Menino, eu já te falei não? Tenho algo a te informar. Sendo assim, Whis sendo bem inteligente como era sempre de praxe. Chegou a considerar no mesmo instante a possibilidade do Oracle Fish está se referindo a Goku e ao Vegeta. Mas isso seria um tremendo tiro no escuro, afinal Goku e Vegeta consideravam suas familias acima de todas as coisas, e aceitar se tornar um Hakaishin, seria como se recusassem sua própria família. Afinal, teriam que aceitar ficar distantes deles por um longo período de tempo. E isso ele tinha certeza, de que nenhum dos dois saiajins gostaria de o fazer. — Chega Oracle Fish, não tem como Goku-san e Vegeta-san aceitarem algo assim nestes padrões, por isso desista logo de uma vez. — Mas eu não estava me referindo a eles. Você nem me deixou terminar. — Murmurou pensativo, o peixinho. — NANI? — Whis se sobressaltou, e agora mais paranóico do que se encontrava antes. - E de quem você estava querendo me falar, afinal? — De uma garota. De uma garota meio Sayajin. 

Stories We Think You'll Love 💕

Get The App

App Store
COMMENTS (0)
SHOUTOUTS (0)